O futebol de resultados – Palmeiras x Coritiba

Ontem Palmeiras e Coritiba nos deram outra oportunidade de observar a dinâmica do futebol atual.

Numa decisão de Copa do Brasil disputada em duas partidas e considerando o gol fora de casa tem valor fundamental o Palmeiras, mandante do primeiro jogo entrou para não tomar gol. Já o Coritiba entrou com gana de fazer um ou mais.

Ocorre que o Felipão (especialista em confrontos mata-mata; possui os títulos: duas Taças Libertadores, duas Copas do Brasil, uma Copa do Mundo e ainda um vice na Eurocopa, dentre tantos outros) deve ter incutido tanto em seus jogadores a obrigação com o sistema defensivo que o Palmeiras praticamente abdicou de atacar os 40 minutos do primeiro tempo.

Já o treinador do Coxa, Marcelo Oliveira, tentou impor velocidade ao seu meio de campo levando muito perigo ao gol palmeirense durante os 40 minutos iniciais da partida.

Mas, ao mesmo tempo que o Coritiba tinha uma certa velocidade no seu meio e ataque a pontaria de seus atacantes não correspondia ou esbarrava nas defesas do goleiro Bruno, do Palmeiras.

Enquanto de um lado estava a marcação e de outro a velocidade a qualidade estava no banco do Coritiba (Tcheco e Lincoln) e na apagada estrela do chileno Valdívia, pelo Palmeiras.

Eis que no final do primeiro tempo jogadores de Palmeiras e Coritiba se agarram na área do Coxa e o juiz assinala, devidamente, o pênalti.

E, assim, numa bola parada, o futebol de resultados, utilizando-se de Valdívia começou a ter efeito. Palmeiras 1 x 0 !

No segundo tempo o time paulista voltou um pouco mais tranquilo, e em outra bola parada, uma falta, com posterior desvio ampliou o placar.

Valdívia, novamente, retornou a cena ao ser expulso, merecidamente. E provavelmente fez Felipão lembrar do jogo entre Brasil e Inglaterra na Copa de 2002, e talvez com isso aliviado que a história se repetiria.

Marcelo Oliveira tentou qualificar o time com as entradas de Tcheco e Lincoln, nem foi tão tarde se considerarmos a clara penalidade máxima não marcada pelo árbitro, que sofreu o meia Tcheco.

Antes de finalizar duas observações: O Coritiba não terá o excelente zagueiro Emerson para a partida final, suspenso pelo terceiro cartão amarelo; e o meia Valdívia parece que se despediu do Palmeiras ontem, decidindo retornar ao Chile sem fazer escala em Curitiba.

No final, o futebol de resultados continua a prevalecer nos campos brasleiros. Não tem nada decidido na Copa do Brasil. Mas com dois a zero a seu favor e com Felipão no banco o Palmeiras deu um passo importantíssimo para o título.

 

Anúncios

Um pensamento sobre “O futebol de resultados – Palmeiras x Coritiba

  1. Pingback: Coluna: leitura do jogo | Alameda 1976

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s