As teses furadas

Perdemos um jogo que estava ao nosso feitio. Tivemos várias jogadas elaboradas, vários lances de ataques, inúmeros gols perdidos. Mas, ao final, num lance desastrado do apitador (im) Mundinho tomamos o gol. Fatal! No futebol a bola pune e a máxima de quem não faz, leva é cruel.

As teses furadas de que o departamento de futebol não contratou, que não deu o suficiente pro William, e que o filho do Zunino escala o Julinho já estão batidas à exaustão. Não vale à pena analisar estas bobagens e nem gastar teclado com tolices.

Minha análise é sobre o que vem dizendo, sistematicamente, o nosso amigo Gilberto Rateke Jr.: basta o Avaí mudar seu esquema tático. Basta? Sim, é uma tentativa. Talvez a última.

Todos reclamam que o Avaí não tem atacantes. Sinto discordar, mas temos sim. Ricardo da Galiléia e Acosta são atacantes. Ricardo é matador e já provou isso. E o Acosta arma as jogadas de ataque com precisão. E a bola não entra.

Reclamam, também, que falta um homem para auxiliar o Cléber Santa. Já temos este homem, o Camilo. Ele faz a escada eficiente para o CS10, mas o lance final não acontece.

Há a velha história de que o Gabriel Zunino escala o Julinho. A propósito, se eu fosse o Julinho levantava aquele dedo do meio para isso. Tese estapafúrdia!

Hoje vi o que faz um tese furada. O Zé Carlos não jogou e o Criciúma perdeu feio com direito a vaias e dúvidas do torcedor local.

Ou seja, quanto mais vejo futebol, mas chego à conclusão de que há torcidas e torcidas e ao final todas elas são iguais. Mas a nossa é mais igual do que as outras.

Anúncios

6 pensamentos sobre “As teses furadas

  1. Temos atacantes mas eles não estão sendo eficientes. Por isso não vejo problema algum em iniciar as partidas com apenas um deles, ou até mesmo sem nenhuma atacante de ofício como escrevi a pouco. Isto não quer dizer que o time não atacará. No futebol atual a marcação é função de todos e o ataque é consequência do toque e controle de bola com eficiência! A não ser que você tenha um Messi ou Neymar no seu time!

  2. Aguiar,

    Não acredito que sejam meramente teses furadas. Se entenderes como opiniões, talvez se torne mais fácil para digerir. O time do Avaí tem sim suas limitações. Podemos até mudar o esquema, como sugere o Rateke e o Laurentino, mas as “peças”, os jogadores, tem suas deficiências, sim.

    Independente de não terem trazido William, o fato é que ele tem mais faro de goleador que qualquer atacante atual do Avaí. Está provando isso mais uma vez…

    Se o Grabriel escala o Julinho ou não, pouco me importa. Quero ver esse cara jogar mais futebol e cuidar menos dese cabelo ruim que ele tem.

    Afirmas que Ricardo Jesus já provou que é artilheiro. Sim, na Ponte Preta em 2011. No Avaí, até agora, nada! Acosta também não é uma sumidade, mas um batalhador.

    Ainda não vi em Camilo um auxiliar para o CS10. No máximo, um coadjuvante bem fraquinho. E está fraquinho fisicamente, sim, como o Wagner Diniz.

    Não te preocupes com o dedo do meio do Julinho. Se levantar o dedo para a torcida, faço questão de eu enfiar no rabo dele. Ete chamo para presenciar! Não tem jogado nada e é inegável que é agenciado por G.Zunino. Mas isso não está em questão, e sim seu futebol, que não tem aparecido, tem sido disperso.

    A tese, e não tenho nenhuma pretensão nisso, é de que desde o início, mesmo com a conquista do Catarinense, afirmei que tínhamos que fazer contratações pontuais, que não vieram. Trouxeram o que deu, e tarde. Como me disse um dirigente do alto escalão avaiano, no Angeloni da Rio Branco, na sexta-feira: “estamos sobrevivendo…”

    E vamos sobreviver mesmo não subindo para a Série A.

    Teses furadas existem em todos os lugares. Fica frio! Como disse aquela política paulista, “relaxa e…”

    Deves saber!

    Saudações AvAiAnAs!

    André Tarnowsky Filho

    • Tua opinião corrobora com a minha. Pode não querer, mas cai certinha.

      Tese 1: Zunino não quis trazer William.
      Ora, nem o empresário e nem William queriam vir, porque o preço pedido era muito além do que o Avaí pode pagar. Tanto o empresário quanto o jogador se prevaleceram de uma fragilidde nossa para enfiar a faca. pagaríamos o William e todo o resto do elenco ficaria a ver navios. Então, se é pra investir num jogador polêmico a este preço, poderíamos ter trazido o Adriano Imperador. O Diogo Fórlan, Drogba, ou mesmo um Iniesta pra compor o meio seriam uma boa pedida para abrir de vez os cofres. Que tal?

      Tese 2: Julinho é escalado por Gabriel Zunino.
      Então todo o caráter de Hémerson Maria vai pro espaço. Ele afirma, categoricamente, que escala quem treina bem. No lugar dele, se tivesse alguém mandando escalar jogador, pegava o boné e ia embora.Essa tese não se sustenta, portanto. Se Julinho não dá certo no jogo, botamos Pirão e as vaias são as mesmas. O problema, que é nítido, não são os jogadores, mas o esquema montado pra eles. Um é ala, que deve jogar mais à frente e o outro é um meia que cai pela lateral.

      Tese 3: Camilo e Ricardo da Galiléia não servem.
      Bom, mais uma vez o nosso técnico deu, então, outra bola fora. Ele, juntamente com Émerson Nunes, são quem avaliam os jogadores contratados. A questão não é essa, usando dos ditados do MAL, estamos trocando o pneu com o carro em movimento. Eles estão se adaptadno e já vejo um time mais rápido com Camilo em campo. O da Galiléia é artilheiro, mas vê-lo jogar pelas laterais como ponta me dá revertérios no estômago. Aprecie o jogo e veja o desperdício.

      Tese 4: Estamos jogando com o que dá. Falta planejamento.
      Mais uma tese furada. Planejamento no futebol é bola na rede. O resto é firula de marqueteiro 171. Estamos jogando com o que dá ser possível subir. Lembro da frase do presidente no começo do ano: “vamos ser campeões estaduais e ficaremos entre os 4 para subir”. Até agora foram 50%. E mais algumas rodadas com o time se acertando, podemos entrar no G4 e não sair mais. Vejo os da frente perdendo força, portanto, é a nossa hora.

      E quanto a ficar calmo, relaxar e gozar, minha postura é a mesma, estou calmo e tranquilo que vamos nos classificar. Já o amigo está assim um tanto espinhudo. Eu é que vou pedir: relaxa e aproveita, que sisudez dá rugas, hehehe.

  3. Se UMA bola entrasse ontem e outra na terça passada a situação seria diferente.
    Foram várias e várias chances.
    Não adianda jogar bem, tem que fazer gols.

    Os gols perdidos mudaram, ou estão mudando os rumos do Avaí. “acho” que se esse time fosse o mesmo desde o inicio poderíamos ter melhores chances.

    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s