E a Granja descansa

Os bichos-cricri da famosa granja Comigo Boi Não Dança, ou mais conhecida pelas iniciais CBN-D, a Raposa Felpuda, maledicente e ardilosa, o Sapo Duende, encrenqueiro e eterno inconformado, o Gambá Pretibranqui, liso e ensaboado, que substitui o Bode Espanhol enquanto ele vai polindo umas castanholas, o Morcego Moicano, que posa de intelectual para fazer gênero, dormiam preguiçosamente no celeiro da Granja, quando o Ratão do Banhado, que não deu certo em lugar algum e acabou dando na Granja chegou lépido e fagueiro.

– Rapazi, rapazi! – gritava ele.

– O que foi, homem? – alertou-se o Sapo Duende – Por que estás tão espevitado?

– Vocês não sabem da maior – continuava ele, aos saltos.

– O que foi? – espreguiçava-se o Morcego Moicano. – Alguma novidade bombástica no Circo do Deba? Quem mais foi pra rua agora?

– Que nada! É que o Bobetti foi dispensado lá da Granja do Vizinho.

– Aaaahh! – exclamaram em uníssono os demais bichos da Granja, dando de ombros para aquela declaração.

– O que foi, isso não é novidade? – lamentou-se o Ratão.

– Onde tu andavas, mô pombo? – perguntou, seriamente, a Raposa Felpuda, ajeitando o cachecol.

– Então, tá, o Banco que financiava a Granja do Vizinho faliu, vocês não sabiam? – insistia o Ratão.

– Aaaahh! – exclamaram, em alto e bom som os bichos da Granja, desdenhando dele.

– Só que me faltava vocês me dizerem que sabem, também, que o Frango Alface deixou escapar mais uns peruzinhos do quintal deles?

– Aaaahh! – exclamaram, de novo, os bichos da Granja, fazendo um escárnio monumental .

– Uadafuqueisdis! Que é que está acontecendo por aqui? Quem recebe as informações sou eu, eu é que tenho as fontes, as fofocas sempre partem de mim. Quem é o X9?

– Essa frase não é tua, – interpôs-se o Gambá Pretibranqui, – é do Leitão Chaplin Talharini, aquele, não tem, da Revolução dos Bichos lá do Circo do Deba?

– É, e que já foi embora faz tempo. – confirmou o Sapo.

– Então, tá! Já que vocês sabem tudo, quem adivinha o que aconteceu com o Domador do Leão, o Jesus-Maria-José?

– Foi demitido! – gritaram em coro todos os outros bichos.

– E os quero-queros espertos, que davam um show no picadeiro, Santos e Santana?

– Também foram embora. – gritavam todos novamente em coro.

– Aí vocês estão de sacanagem. Estão me zoando.

– Tudo isso não é mais novidade, Ratão. Finalmente podemos descansar. – contemporizou o Morcego.

– Mas porquê? O que é que houve?

– É que chegou um membro novo pra turma aqui, – o Sapo Duende babava e cuspia-se todo. – Um cara esperto, um sujeito supimpa, inventor da roda. É o cara. O professor de deus.

– Não? Sério? Mas quem é essa sumidade? – interessou-se o Ratão.

– Bom, pra ter uma ideia, é um suricato, sabe aquele bicho loirinho, pequenininho e que vive atento a tudo e a todos? – apontou o Gambá Pretibranqui.

– Por isso que agora, – completou a Raposa – não precisamos nos preocupar com mais nada. Damos até aquela sonequinha da tarde, porque é tudo com ele.

– Legal, que bacana! – aceitou o Ratão.

– Só tem um detalhe. – admoestou o Sapo.

– Ih, lá vem coisa. E o que é? – quis saber mais uma vez o Ratão.

– Como todo suricato, ele vive com as mãos para trás.

– Ué, e por que?

– É que ele adora dar um tapa e esconder a mão! – completou o Sapo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s