Avaí e o esquema que deu certo!

Na última partida, sábado passado, contra o Vitória, na Ressacada, o técnico Argel repetiu o esquema tático que deu certo no Avaí, sob o comando do técnico Hemerson Maria, entre o segundo tempo contra o Ceará até a partida contra o Barueri. No jogo seguinte, contra o Criciúma, o mesmo esquema foi adotado, mas Zé Carlos atrapalhou os sonhos avaianos. E no primeiro tempo da vitória contra o Boa o time também jogou desta forma.

O esquema em questão é o 4-4-2, com três volantes no meio de campo (Bruno, Pirão e Mika). Mas além da escolha deste esquema que trouxe, e está trazendo, consideráveis benefícios para o Avaí na competição é possível constatar algumas diferenças entre a forma de jogar sob o comando de Hemerson Maria e agora sob o comando de Argel. Talvez pela ausência de Cléber Santana e de Renato Santos, os jogadores estão se dedicando mais nas partidas. A fala do volante Bruno ao final do jogo foi neste sentido. Mas não é somente a disposição tática dos jogadores que se destaca (isso também ocorria em alguns jogos com o Maria), constata-se que a atuação dos laterais está mais aguda. Tanto Arlan quanto Julinho parecem ter a ordem e liberdade para arrancar em direção à área adversária. Então, tentam o chute como o gol do Julinho, ou sofrem uma falta, que pode ser aproveitada pelo Avaí.

Outro dado importantíssimo e que também pode ser traduzido pela junção de qualidade e superação é o fato do Avaí não ter levado nenhum gol desde que os gêmeos Rafael e Cássio assumiram a titularidade da equipe (O Avaí sofreu o gol do América-MG, quando Renato Santos estava em campo). Torcedores e imprensa esportiva(?) ficaram “apavorados” com a lesão do zagueiro Leandro Silva, depois a lesão do goleiro Diego e em seguida a saída do Renato Santos. Como o Avaí pode querer algo perdendo a defesa titular? Ocorre que sob o comando de Argel, mesmo com Arlan e Julinho nas laterais (que são cobrados na marcação), Moretto no gol e os gêmeos na defesa, o Avaí não tomou nenhum gol. O Leão tem 100% de aproveitamento, tendo marcado quatro gols e não sofrido nenhum.

Agora vem a primeira partida fora de casa do técnico Argel na distante cidade de Arapiraca, em Alagoas. Preocupação? Nem tanto. Mas respeito ao adversário sempre.

O time alagoano venceu nove partidas neste campeonato, sendo sete delas em casa, contra Boa Esporte (1×0), ABC (3×1), América-MG (3×2), Guarani (1×0), São Caetano (4×1), Ipatinga (3×0) e Joinville (1×0), e duas fora, contra São Caetano (0x1), na primeira rodada, e CRB (0x1).

Então, jogando em casa, além das sete vitórias o ASA empatou duas partidas, com Barueri (1×1) e Paraná (1×1) e perdeu quatro jogos, para o América-RN (0x1) e para os três primeiros colocados e fortes candidatos ao acesso: Criciúma (1×2), Vitória (2×3) e Goiás (0x1).

Portanto, apesar de ser uma partida que deve ser daquelas “encardidas” o Avaí tem possibilidades de trazer os três pontos e quebrar um outro jejum.

Afinal, se no sábado o Ricardo Jesus quebrou seu jejum de gols que já durava 34 dias, este é momento do Avaí quebrar o jejum de (falta de)vitórias fora de casa, que amanhã completará 49 dias (desde a vitória contra o Guarani, por 2×0, no dia 14/08). Como Argel é o iluminado, eu acredito! Além do mais, esse Avaí faz coisa!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s