Torço por eles

Os “pessoal fala” que existe uma oposição na Ressacada. E dizem que é capaz de concorrer contra o candidato do presidente Zunino nas próximas eleições do clube, nos finais de 2013. Confesso que torço por eles.

E, na condição de sócio, se pudesse votar, já que o Estatuto não permite, CUJO CONTEUDO APÓS 10 ANOS DE USO NUNCA FOI PENSADO EM SER MUDADO, votaria neles, porque não?

Sim, não há qualquer incoerência nisso. Se passei este tempo todo, nestes 10 anos do mandato do atual presidente o acompanhando, vendo os problemas que se acumulavam, tomando tenência das dificuldades que é montar um estrutura e, ao mesmo tempo, juntando jogadores para fazer um time de futebol, apoiando sua administração mesmo observando que cometia alguns erros desnecessários, votaria numa chapa de oposição, sim. Qual o problema?

Afinal, quem passou estes anos todos dando de dedos e apontando defeitos e dizendo que fazia melhor, que tais e tais contratações para se montar um time eram equivocadas, que os jogadores eram bagaceiras e pernas de pau, que os treinadores eram incompetentes, que o dinheiro investido, mesmo não sendo deles, era mal aplicado, que diretores, todos eles, eram de uma categoria inferior a comandar o Avaí, que o presidente Zunino era um picareta agenciador de jogadores e chefe de quadrilha, ora, eles detém o conhecimento para chegarmos ao Olimpo das conquistas. É ou não é verdade?

Fico imaginando um destes revolucionários esbravejadores, com a bunda esfolada de tanto ver jogos do Avaí diante do PPV, assumindo a direção, após uma eleição disputada e, no dia seguinte, assinando contratos com os maiores patrocinadores de futebol do país, como dizem que são capazes de fazer, com as parcerias mais honestas deste lado do Atlântico e sendo capazes de montar times com jogadores espetaculares e com salários razoáveis. Dinheiro no bolso? Pra quê? É preciso ter força e raça, muita vontade, garra e determinação para botar um clube com o potencial do Avaí nos trilhos. Sem essa de botar dinheiro do cofre particular, isso é coisa de amador. O clube tem que se financiar, dar um jeito de arrumar dinheiro decente. Até porque o dinheiro tirado do bolso do presidente deve ser suspeito, não acham?

Todos os contratos seriam divulgados ao público, com informes partindo da assessoria de imprensa do clube e disponibilizados às redes de mídia da cidade, para que toda a torcida saiba. Se houver interesse em algum jogador importante, ou em montar um time, eles teriam que divulgar antes, mesmo que o mercado corresse atrás. Afinal, no futebol todo mundo se respeita e ninguém iria atravessar os contatos do Avaí. Eles não iriam esconder nada, afinal, quem esconde é suspeito, mermão.

Ah, sim claro, a primeira medida seria baixar os preços dos ingressos. Isso seria o mais sensato e o que atualmente limita a ida de público ao estádio. Só isso! Afinal, futebol é para o povão e sem essa de elitizar o acesso. Começaria, também, por retirar as cadeiras do estádio. Coisa mais chata esse negócio de sentar em cadeiras de plástico, as pessoas nem podendo se mexer, pular, saltar, torcer pelo seu time. Cadê a diversão? O bom é sentar no cimento armado mesmo, que fica mais confortável. Sentar? Que é isso, velho? É pular o tempo inteiro, festar, levantar o astral. Assim a torcida volta à Ressacada.

E, é bom não esquecer, está mais do que na hora de se retirar aquelas coberturas do setor D e aqueles camarotes VIPs. Elevadores? Que é isso? Um clube de massa, com a MAIOR TORCIDA DO ESTADO, sentados em camarotes refinados, com cervejiinha gelada e salgadinhos quentinhos? Não, senhor. Quem quiser ver jogo é ali, na chuva e no vento. E também retirar os vidros daquele lado e voltar com os alambrados de arame. Poxa, os caras querem subir nas grades e nem isso conseguem.

Claro, claro, não esqueci, tira esse gramado nojento, todo retinho e nivelado, com duas variedades de grama que crescem em estações diferentes. Onde já se viu? Jogador tem que jogar no areião, com um capinzinho ali para disfarçar. E, de uma vez por todas, tirem logo esse placar eletrônico. Coisa mais sem graça, ô, ficar mostrando o jogo ao vivo e o resultado da partida. No raidinho é que é bom, ouvindo o Miguel e tendo rompantes de alegria, como nos velhos tempos.

Categorias de base? Nem pensar. Investir em moleques beberrões, arruaceiros, que só comem, bebem e dormem? Que nada! Só oneram o clube e na hora de jogar são amarelões e nem sabem ganhar um jogo. Acabem com isso. E se houver jogadores juvenis querendo jogar no time, deixem os empresários da bola acertarem os contratos com eles, ao invés do clube se meter com isso. De mais a mais, o importante é trazer jogadores de qualidade, de preferência que tenham passado pelos campeonatos espanhóis, eilaiá.

Evidente que não iria esquecer, fechem as portas para todas as rádios e emissoras da imprensa. Não precisamos deles, pois o Avaí aparece por brilho próprio. Eles são todos admiradores do clube do Estreito. Só deixem o Miguel entrar e mais ninguém.

Ah, sim, claro, o básico dos básicos. Acabe com esse negócio de selo de qualidade ISO9 não sei o quê. Isso é coisa de mulherzinha. Aqui o troço é sério, é clube de futebol, coisa de macho, sem essas frescuras bobinhas.

E, pra finalizar, o material esportivo. Deve ser de alto padrão, de preferência da Nike ou da Adidas, só deles. Onde já se viu montar um negócio caseiro, quando o que tem qualidade é o que é feito lá fora. E com nenhum patrocinador estampado nas camisas, afinal o nome do Avaí e seu escudo é que devem aparecer, mais nada. Os patrocinadores têm que entender que, se quiserem aparecer, só nas placas de publicidade.

Ah, e nada de homenagens a cidades do Estado de Santa Catarina. Florianópolis é a única cidade que importa, portanto, sem essa conversa mole de achar que existe gente mais importante por aí do que a nossa Capital. Faixas, flâmulas, lembretes, biscuits, uma palavrinha qualquer para dizer que representamos o Estado é piegas e meloso demais. Não agrega nada. Ninguém lá fora sabe de nossas homenagens, mesmo que isso seja divulgado na mídia. Que coisa tola!

Assim, com toda a certeza, esse grupo vencedor nos levará a um título das Américas e, quem sabe, a um Mundial no Japão. Já pensou que orgulho? Arigatô, oposição! Torço muito por vocês, viu!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Torço por eles

  1. MO KIRIDU (PENSO QUE POSSO CHAMA-LO ASSIM APESAR DE NAO CONHECE-LO PESSOALMENTE), NÃO TE ESQUECE DE FAZER A PRESTAÇÃO DE CONTAS EM PAPEL DE PÃO E PINTAR AS BOLAS DE BRANCO PARA PARECEREM NOVAS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s