O Avaí de 2013

Recém chego das minhas férias e o que mais ouço e leio por aí é a frase/indagação, dita, geralmente, por muitos não avaianos, de: “quem vai correr neste time do Avaí?”.

Confesso, que ao me recordar das aulas de educação física quando tínhamos futebol o meu professor dizia: “vocês não precisam correr todos atrás da bola. A bola é quem vai correr!”.

Uma partida de futebol, na atualidade, pode estar veloz. Mas isto não significa que os jogadores correm literalmente 90 minutos! Os jogadores da seleção espanhola correm atrás da bola ou a fazem correr? E não preciso ir tão longe. Como atua o Corinthians? Forte sistema de marcação, com qualidade no meio e saídas em velocidade, explorando um ou dois atacantes velozes.

Por esta razão, aqueles que afirmam a frase lá de cima, sobre quem vai correr neste time do Avaí, estão é com receio de ver a bola ser jogada com qualidade num campeonato desprezado muitas vezes pelos próprios clubes e pela  detentora dos direitos de televisionamento.

Afinal, mesmo eu não sendo favorável a realização dos campeonatos estaduais, não tenho sombra de dúvidas que o campeonato catarinense é o torneio estadual mais disputado do Brasil. Qual outro Estado pode dizer que possui cinco clubes em condições de ser o campeão?

Mas retornando ao Avaí, fiquei satisfeito em ler uma declaração do treinador Sérgio Soares, no site INfoesporte:

Nos ajustar no plano tático para poder desenvolver no jogo do final de semana. E vamos dar ênfase nas bolas paradas e saídas em velocidade. Não fizemos ainda porque está todo mundo aí olhando.”

Este é o Avaí que queremos. Ou seja, com padrão tático, jogadas ensaiadas e (contra)ataques em velocidade.

O técnico do Leão, no amistoso contra o Metropolitano, aparentemente montou a equipe num 4-5-1 e depois modificou o esquema para o 4-4-2. Ou pode até mesmo ter terminado num 4-3-3. Infelizmente não acompanhei o jogo, mas pela escalação e mudanças realizadas é possível fazer esta leitura. Será que estou equivocado?

Particularmente, vislumbro uma gama de possibilidades táticas para o atual elenco do Avaí e melhor ainda se for confirmada a vinda de Cléber Santana. Apesar de muitos preferirem ver o atleta jogando mais a frente eu gostaria de ver Cléber Santana jogando de segundo volante. Qualificando a saída de bola. Melhorando o passe de ligação entre a defesa e o ataque. Quem sabe um meio com Eduardo Costa, Cléber Santana, Marquinhos e Dinelson? Ou com cinco jogadores: Eduardo Costa, Alê, Cléber Santana, Marquinhos e Dinelson? E se o Avaí atuar com dois meias pontas? Nadson pela direita e Julinho pela esquerda, ficando: Eduardo Costa, Cléber Santana, Marquinhos, Nadson e Julinho?

Mas o Cléber Santana ainda não está aqui. Porém, mesmo que não seja confirmada a sua vinda é possível constatar que o meio de campo avaiano não deve ser um problema para o treinador Sérgio Soares. Já a lateral esquerda … Talvez esta seja a primeira grande missão do treinador, fazer com que os jogadores que atuem por aquele setor tenho confiança no seu futebol! Caso contrário precisará pensar em jogar com três zagueiros ou com três volantes para suprir eventual deficiência. Mas isto só poderemos constatar depois do apito inicial na partida contra o Atlético de Ibirama.

Ah, antes que eu esqueça, anotem aí: com a confirmação de Cléber Santana o Avaí terá tudo para fazer uma ótima, ou até mesmo perfeita, campanha na Copa do Brasil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s