Camboriú 0 x 1 Avaí, Leitura do jogo

O jogo nem havia iniciado e duas dúvidas/preocupações martelaram em minha mente: 1) por que Marrone e não o Gustavo na lateral direita?; 2) por que a insistência com Jefferson Maranhão?

Mas minhas preocupações foram substituídas pelo sinal da esperança: O narrador e o comentarista da TV que detém os direitos de transmissão não seriam o narrador do oeste nem aquele comentarista torcedor do Paula Ramos. Estás pensando que é perseguição de minha parte? De forma alguma. É que esta última dupla no comando do televisionamento é sinônimo de maus resultados para os times da Capital. Duvidas? Então faça uma pesquisa. Verifique quem narrou e comentou os seguintes jogos transmitidos pela RBS, no primeiro turno: Chapecoense 4 x 1 Avaí; Metropolitano 2 x 1 Figueirense; Criciúma 2 x 0 Figueirense. E se fores pesquisar, ainda, quem foram os narradores e comentaristas de: Guarani 1 x 2 Figueirense; Criciúma 1 x 1 Avaí; e Camboriú 0 x 1 Avaí; verás que talvez não seja apenas coincidência …

Então, se havia esperança valia mais a pena acompanhar o jogo.

No time do Camboriú o destaque foi o goleiro Gabriel que no primeiro tempo fez pelo menos três grandes defesas. Uma delas logo aos quatro minutos num chute fora de área, do Marquinhos.

Já no time do Avaí gostaria de destacar os dois defensores. Pablo e Alef fizeram uma partida convincente. Talvez um pouco pela fragilidade do adversário, mas o importante é que fizeram bem a proteção dos laterais e passaram segurança para o time, que da metade para o final do segundo tempo ficou bastante exposto.

Mas voltando ao primeiro tempo, aos 24 minutos, Marrone teve duas oportunidades de abrir o placar. Com belas defesas do goleiro Gabriel. Logo em seguida, foi a vez de Pablo, após a cobrança de escanteio desperdiçar a chance.

No final do primeiro tempo, por volta dos 38 minutos, coincidentemente depois que Sérgio Soares inverteu Marrone e Ricardinho de posição, o Camboriú teve um volume de jogo, mas sem levar perigo ao gol avaiano.

Importante ressaltar que no final da primeira etapa Eduardo Costa perdeu um lance no ataque e voltou lentamente. O Camboriú tentou o ataque mas a defesa avaiana soube cortar o lance. Espero que o volante avaiano esteja apenas sem ritmo de jogo.

Para a segunda etapa, Nadson entrou no lugar de Marrone, no time do Avaí e Ricardinho ficou em definitivo na lateral direita.

Mas quem voltou melhor na segunda etapa foi o time de Camboriú, que veio tocando mais a bola.

Aos nove minutos, demonstrando sinais claros de desgaste, Eduardo Costa correndo atrás do marcador fez falta e tomou cartão amarelo. Fato este que deve ter sido fundamental para aos 14 minutos Roberson estrear no Avaí, no lugar do volante.

Neste momento, o treinador avaiano optou em recuar Jefferson Maranhão, que estava sendo ineficiente no ataque. E vou confessar que jogou melhor nesta nova posição, mas de qualquer modo não o considero como jogador para ser titular do leão.

A seguir, Danilo, novamente tenta uma jogada individual, sem resultados. Me fez lembrar que no futebol quando as coisas não dão certo ou o jogador se esconde ou quer resolver sozinho. Porém o futebol é um jogo coletivo. E o Danilo tem como habilidade preparar as jogadas para os companheiros.  Talvez, em virtude dessas jogadas Sérgio Soares optou aos 22 minutos da segunda etapa em sacar o atacante e colocar no seu lugar o jovem Tauã.

Eis que no seu primeiro lance, num rápido contra ataque, Tauã tocou para Roberson que arrumou a bola e passou para Nadson que, frente a frente com o goleiro Gabriel, escolheu o canto e marcou o gol da vitória avaiana.

Aos 34 minutos Alef lesionado, sem poder ser substituído, inverte de posição com Alê, que neste momento era o último volante do Avaí em campo. Por isso, os jogadores do Avaí recuaram e passaram a jogar nos contra ataques.

No final do jogo, Marquinhos deixou de ampliar o placar, num lance aos 44 minutos. E aos 47 minutos o árbitro deixou de marcar uma penalidade a favor do Avaí (aparentemente foi falta, mas a TV não reprisou o lance), e logo em seguida encerrou a partida.

Sobre a transmissão, diga-se de passagem, deixou muito a desejar. Sem câmeras de impedimento, falta de caracteres nas substituições, entre outros problemas fazem “cair por terra” os argumentos daqueles que pensam que só uma emissora tem condições de transmitir as partidas do campeonato catarinense.

Quanto ao Avaí, será que Sérgio Soares encontrou o quadrado que tanto procura: Marquinhos, Nadson, Roberson e Tauã? Outro ponto para salientar é o esforço e dedicação do jogador Ricardinho. Se não fez uma partida brilhante, mostrou estar apto a ocupar a função que a ele for delegada. Lembra o Diogo Orlando. Agora que todos criticam (risos).

No final das contas, Sérgio Soares conseguiu a vitória mas o Avaí continua com muitas fragilidades. Agora tem uma semana de trabalho pela frente!

Anúncios

6 pensamentos sobre “Camboriú 0 x 1 Avaí, Leitura do jogo

  1. Boa análise. Gostei do começo, hehehe.
    Uma coisa curiosa que tenho percebido é a quantidade de lances de gols que o Avaí cria. Nosso time tem muitas jogadas de ataque, o problema é, para não sair do lugar-comum, a finalização. E não fazendo, o time se incomoda, desarruma e começa a bater o nervo.

    • O Alê fez um partida discreta. O que para a posição dele é até bom. No segundo tempo teve que segurar o “rojão”. O sistema defensivo do Avaí foi bem hoje. Um pouco pela fragilidade do adversário. Mas já é um fato positivo não terem “errado”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s