Cala a boca, Miguel!

Vou ser sincero: na atual conjuntura do futebol em nosso Estado, eu quero ganhar todas de qualquer forma, mesmo que seja de meio a zero, na bacia das almas, dependendo de juiz para não atrapalhar e sendo campeão numa final, do que dar show o tempo todo, ser vencedor de vários turnos, ser o time encantador, adorado pela mídia e sem levar a faixa. Entretanto, não é isso o que a maioria que veste azul e branco pensa no entorno da Ressacada. Ganhamos um título no ano passado e tem torcedor abobado ainda dizendo que aquilo nos caiu no colo. Que é isso? Acho que a séria A fez mal a muitos avaianos. Ficamos besta! A soberba subiu-nos à cabeça.

É gente que vira os beiços pra jogador caneludo, querem ganhar só se for de goleada, temos que dar show, gol de bico não vale, falta cobrada só se for na gaveta, se não fizer gol de cabeça o campeonato não vale, escanteio tem que ser com gol olímpico, os times pequenos tem que sofrer nas nossas mãos, uniforme tem que ser de malha especial e o discurso arrogante vai por aí. Sim, arrogante. Menos, camaradas, menos. Em cinco anos vamos para o nosso quarto título (sim, há chances reais!) e tem gente querendo acabar com tudo porque não goleamos o coitado do Jaraguá-Juventus. Caramba, quanta prepotência! Que gente chata! Não somos os senhores do reino das galáxias, mandatários do infinito sem rivais, imaculados, belos e faceiros, que podemos tudo contra todos. Pombas, os X-men são outros.

Mas parece que por aqui somos os tais, os titãs invencíveis.

Neste domingo era para ser uma partida fácil? Claro que sim! Sinceramente, eu esperava fazer saldo contra o Jaraguá-Juventus, coisa, aliás, que foge ao meu modo de ver futebol, ressalto. Contudo, mesmo parecendo que seria fácil, dadas as situações que se apresentavam antes, não deu. E aí se faz terra arrasada por isso? Que mentalidade tacanha!

As circunstâncias da partida em si foram terríveis, aliadas ao fato de que o time avaiano parecia estar travado. É bem provável que a nova comissão técnica tenha começado uma preparação física diferenciada e isso arrebenta alguns jogadores, que mal saem de um trabalho e já começam outro. Além disso, o Avaí fez uma partida duríssima contra o Criciúma na quarta-feira, num campo encharcado, mesmo sendo o nosso tapete mágico, coisa que detona toda a musculatura das pernas. Quem já jogou futebol assim sabe do que estou falando. As panturrilhas pesam toneladas e tanto é verdade que tivemos uma baixa importante por causa disso em quem ainda não estava 100% preparado.

O Marquinhos não está rendendo? Se ninguém percebeu ele jogou todas as partidas, o tempo todo. Duvido que sua musculatura esteja em dia. E então os jogadores foram para outro campo em situação pior ainda, num verdadeiro pasto de criar cabras. Ninguém aguenta esse ritmo.

Para o time do Jaraguá-Juventus, jogar a vida contra o Avaí e na segunda-feira ter todos os seus jogadores estourados pouco importava. O jogo era contra o Avaí, o provável campeão, mostrar que podiam vencer e atrapalhar a nossa vida, coisa que dá visibilidade. Tanto é verdade que alguns jogadores juventinos que foram substituídos batiam no peito mostrando raça e comprometimento. Bola jogada pela lateral parecia levantamento de taça. Havia uma componente muito maior do que um simples jogo pelo Chevroletão 2013. Como afirmei e reforço: estão a cumprir tabela. Não darão mais no couro do que isso. Mas tem aquela historinha de terminar com dignidade (ô, raça!) e quase que sua caminhada redentora à Compostela é logo em cima da gente. Não duvido nada que tenha havido choros nos vestiários.

Temos é que valorizar o resultado, perceber que o time se supera, que a caminhada é árdua mesmo e que o grupo a ser batido neste campeonato é o Avaí, o atual campeão. Todos querem nos derrotar de qualquer jeito. E aí vejo gente dizendo que não valeu, que poderia ter sido melhor. O Miguel  está espalhado no meio da torcida. Ah, vão mijar pra dormir!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Cala a boca, Miguel!

  1. Marquinho que cuide do terceiro cartão amarelo. As chances de ele receber antes de um jogo importante são gigantescas.

    O jogo de ontem não foi bom de se ver, mas como bem falastes, dois jogos seguidos com o campo em péssimas condições pesam no desempenho físico.
    Quinta tem que ser vitória pra continuarmos na briga direta, e quem, sabe levar o 2º turno.

    sds

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s