Balanço da série B

Com a parada nos campeonatos brasileiros, em virtude da Copa das Confederações, é possível fazer um balanço deste prólogo de seis rodadas da série B 2013.

Ainda faltam 13 rodadas para o final do tuno, além de todo o segundo turno, portanto, muita coisa efetivamente vai ocorrer.

A título de curiosidade, no ano passado após seis rodadas os quatro primeiros colocados eram: Criciúma (15); América-MG (13); América-RN (13) e Vitória (13). O Goiás e o Atlético-PR que ao final da série B garantiram o acesso estavam respectivamente na 11a. posição (8 pontos) e 12a. posição (07 pontos).

Desse modo, podemos concluir que tanto a Chapecoense (16) quanto o Joinville (15) conseguiram uma arrancada estilo o Criciúma ano passado. Apesar disto não ser garantia de sucesso ao final do ano, é uma possibilidade de perda de “gordura” em determinado momento do torneio (Palmeiras e América-MG estão na terceira e quarta posição com 12 pontos).

A Chapecoense, então, é a grande surpresa do campeonato. Tendo subido da série C, empatou apenas o jogo contra o Oeste e é o único clube que ainda não conhece o que é perder na série B, deste ano!

Mesmo acreditando que forças ocultas farão de todo o possível (e até mesmo o impossível) para impedir que mais de um time catarinense dispute a série A ano que vem (dois deve ser o máximo permitido), torço para que os times mantenham este ritmo, pelo bem do futebol no Estado.

O Figueirense terminou esta “fase” da série B em quinto lugar, dois pontos atrás do América-MG (o quarto colocado). Ocorre que tanto a sua torcida quanto a imprensa ainda estão ressabiados com o time. Adilson Batista consegue, de certo modo, armar bem o time no setor defensivo e quando Rafael Costa deixa sua marca as coisas facilitam para o time, mas o setor de criação ainda é um grande problema. O time pode repetir a campanha do Avaí ano passado, onde a impressão foi de que faltou pouca coisa para o acesso.

Criação esta que não deveria ser artigo em falta na Ressacada. Mas hoje o Avaí está mais próximo da zona da “degola” do que do G4. A saída do treinador foi em momento oportuno. Porém, a figura mais sentida nos próximos dias nem deve ser a de um treinador, mas a de um preparador físico. Não sei por que alguns clubes (ou a maioria), e o Avaí está incluído, não mantém em seus quadros de funcionários um preparador físico.

É nítido que muitos jogadores do Avaí estão com deficiência nesta área (a não ser que o “cansaço” era deliberado, e não quero cogitar isso), mas no “site” do clube não há informações da existência deste profissional.

Deste modo, deixo as seguintes dicas para a diretoria avaiana: 1) contratem um preparador físico que seja do clube e não que venha em pacote com o técnico; 2) contratem apenas o treinador e não uma pessoa que carrega consigo todo um estafe (do inglês staff); 3) Ao analisar o candidato a treinador, ou quando for “entrevistá-lo” verifique se este profissional tem problema específico com algum esquema tático; e se é um profissional que tenha suas convicções, mas que esteja pronto para modificá-las para alcançar um objetivo maior.

Por fim deixo o seguinte questionamento: Se Pablo e principalmente Alef eram tão criticados pela torcida, qual a razão de Leandro Silva não receber a mesma consideração? Pois nos últimos jogos deixou, e muito, a desejar.

Anúncios

Um pensamento sobre “Balanço da série B

  1. O Avaí tinha um preparador físico (José Carlos Rodrigues), mas demitiram no final do ano passado. Os motivos alegados foram financeiros, não sei até onde isso é verdade, mas é o que comentaram na época. Saiu inclusive com o clube devendo parte dos salários, mas deve ter acertado tudo já. Desconfio que foi mandado embora porque o Sérgio Soares gostaria de trabalhar com um profissional de sua confiança (Stelio Metzker), aí talvez sairia caro manter dois da mesma área no clube, não sei, mas foi um erro muito grave, nada melhor do que dar continuidade no trabalho de preparação física sem sofrer interferências quando há troca de técnico. Quanto ao Leandro Silva, muitos questionam sua condição física e técnica no Grupo do Facebook, de fato voltou muito mal da lesão, não temos zagueiros que prestem, a verdade é essa. Leandro Amaro fez uma boa estreia e daqui a pouco cai de rendimento, ou volta a normalidade, pois é mediano também. E aquele Juliano que trouxeram é outra naba pelo jeito, mais vale dar uma chance pro Alef que vinha falhando, mas tem muito potencial, creio que se não queimarem igual fizeram com o Marrone, pode render muito pro Avaí. Valeu!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s