E vai que dá…

A pior coisa que pode ocorrer entre um time de futebol e sua torcida é a crise de afeto, que gera o desapego completo e alienante. Quando digo que a relação entre torcedor e seu time é de ordem emocional, sem nenhum resquício de razão, diferente das normas comerciais que a marquetagem futeboleira adora ver estampada, poucos acreditam.

Cínico como sou, faço graça e tiro sarro desta característica e adoro ver meia dúzia de tansos nervosinhos. Quanto mais eles se enervam, mais alfineto os seus calcanhares.

Um grupo de jogadores de futebol da temporada, que não defende dignamente as cores do seu clube, que não impõe respeito aos adversários, que não rala a bunda na grama e deixa de lado as páginas da história, não será respeitado. As latas e tambores vão bater insistentemente, seja no aeroporto ou na casa da luz vermelha.

Podem vir com todo o discurso melodramático em voga, podem trazer o maior craque de todos os tempos para aos gramados, trocar ingressos por raspadinha, fazer chamadas chorosas clamando pelo torcedores alienados, que nada disso emplaca. O beicinho do torcedor já estará esticado e pra desfazer é um parto a fórceps sem anestesia.

Porém, e sempre há um entretanto, o torcedor, seja de qual time for, é um multipolar desgraçado, que trai sua própria palavra e às vezes até de quem o apóia. Basta o time pelo qual diz torcer até morrer (uma grande mentira!) começar a ganhar agora e também de maneira heróica um jogo-chave, que vira tudo.

É o suficiente para o Avaí deste ano desbloquear a paixão recolhida e apagar o nojo estabelecido por torcedores que não tapam o sol com a peneira e querem a expulsão do Zunino. Se começar a vencer já no próximo jogo e ganhar, por exemplo, de maneira maluca e estapafúrdia, do rival doladelá em pleno estádio deles, humm, não sei, não. Torna-se time de guerreiros sem nem se cochilar ou tomar um fôlego. Será levado nos braços. Os caras que debocham e tripudiam, e que reclamam dos salgadinhos e da pipoca, e os que só fazem promoção de carreteiro agora vão chorar feito bebês. Vai haver carreata e muitos dormirão ao relento abençoados pelo canavíalico Baco. Porque eu já vi esse filme.

Duvidas? Aposto meu carro zero, meu salário de um ano e a assinatura da Playboy deste semestre. Não são lá grandes coisas, mas…

Anúncios

4 pensamentos sobre “E vai que dá…

  1. Pingback: A hora dos modinhas | Força Azurra

  2. Pingback: A hora dos modinhas | Todo Esporte Santa Catarina

  3. Pingback: Apesar de vocês, ainda dá | Todo Esporte Santa Catarina

  4. Pingback: Apesar de vocês, ainda dá | Força Azurra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s