Uma Granja aos prantos

Os bichos cricri da famosa granja Comigo Boi Não Dança (ou mais conhecida pelas iniciais CBN-D), a Raposa Felpuda, maledicente e ardilosa, o Sapo Duende, encrenqueiro e eterno inconformado, o Gambá Pretibranqui, com a cara e os pelos pintados de emoção, o Ratão do Banhado, que não deu certo em lugar algum e acabou dando na Granja e o Morcego Moicano, que posa de intelectual para fazer gênero, aproximavam-se do Sapo Duende, que emendava uma prosa quilométrica:

– Alô, minha gente amiga, bom dia! A nossa carinhosa saudação. Está no ar mais um programa do Sapo Duende, em edição brasileira. Horóscopo do dia: estamos sob o signo de leão…

– Que isso, rapaz? – interrompeu o Ratão do Banhado. – Você está surtando?

– Nada. Eu estava relembrando os tempos em que era radialista.

– Rapazi, fiquei sabendo que o Leão Galego lá do Circo do Deba devastou a plantação de brócolis da Granja do Vizinho – intrometeu-se a Raposa Felpuda.

– Estão mais perdidos que cachorro cego que cai de caminhão de mudança num tiroteio. – arrematou o Sapo.

– Humm?! – surpreendeu-se o Ratão.

– Não só isso – acrescentou o Morcego Moicano. – Parece que deixou a situação do Capataz das hortas, o Capitão América, insustentável. O homem não sabe fechar a porteira da Granja e deixa todo mundo entrar. O Leão Galego organizou até uma festa por lá, o seu famoso Show das Paquitas. Aquele em que ele faz um bolo e põe a cobertura.

– Coisa horrorosa – completou a Raposa.

– Eu estou aqui com a cara pintada e indignada de raiva – apareceu o Gambá Pretibranqui. – Vou é pra casa estourar saco de plástico-bolha. Preciso desestressar.

– Pô, mas o estrago foi assim tão grande? – quis saber o Sapo. – Me admira de vocês se deixar envolver assim tão fácil.

– Ah, Sapo, pra ti é fácil, tás sempre em cima do muro – concluiu o Gambá Pretibranqui.

– Pois é, o discurso de quem derruba um brócolis é um e de quem faz festinha com show do Leão Galego é outro – considerou, filosoficamente, o Sapo mais uma vez.

– Chegou aqui a informação que os empregados da Granja do Vizinho terem sido reprovados na prova de Gramática. Erraram o ABeCedário todo. – informou o Ratão

– Tereria chance de a gente esconder uma nota de mil reais num livro pra eles procurarem? – quis saber a Raposa.

– Tá, mais por quê? – incomodou-se o Gambá. – Qual a razão disso?

– Bom, se erram a gramática e a ortografia é porque faz tempo que não abrem um livro. – admitiu o Morcego.

– Na minha terra é assim: escreveu, não leu, pau comeu. – detonou o Gambá.

– Na verdade, quem comeu foi o Leão Galego. – explicou o Sapo. – A razão de todos os males por lá.

– Si tu dix! – gritou lá de trás o Cervo Achocolatado, o colunista mais emplumado da Granja Comigo Boi Não Dança.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Uma Granja aos prantos

  1. Inspirado na Granja, hoje voltei do almoço escutando a mesa bicuda.
    O Adilsol era o Mourinho, mas o Vinicius “Dostrópico” já vem com status de Telê Santana do novo milênio (conhecedor, tático, experiente)…
    E não me aposento com um bom salário, néééoooooooo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s