Campanha de time anoréxico

Se alguém imaginava que o Avaí teria facilidades neste campeonato, ontem foi decretado que será com doses homeopáticas de dureza e crueldade, com sabores amargos. Foi definido que não haverá colher de chá e nem melzinho na chupeta para a nação avaiana.

Se isso é ruim, pois o time anda sempre no fio da navalha, tentando se impor e se superando até onde não der mais, é bom porque forma um grupo de cascudos e de valor, e forja uma torcida mais forte, unidos numa causa comum.

Dos resultados que poderiam ocorrer, o mais improvável era a derrota, depois do que se viu diante do Sport e principalmente contra o Bragantino. Era para o time do Avaí atropelar o time de Goiás prestes a ser rebaixado. E aí, teríamos uma vantagem monstruosa de uma vitória sobre os outros, uma obesidade assombrosa de três pontos, coisa nunca vista e sequer imaginada nesta série B de 2013 para os lados do time do mangue mais belo do país.

Mas aí os deuses do futebol disseram:

– Peraí, é o Avaí que vai ter vantagens? Não senhor. Amarrem os pés destes rapazes quarentões do meio, fechem os olhos dos atacantes e façam os zagueiros rodarem até ficarem tontos. E tirem essa comilança da mesa. Vão encher o pandulho e ficar gordinhos? Nada disso.

O bom dessa história é que teremos que ganhar o clássico. O “se ganhar” não vale. Vamos ter que entrar focados mais um vez, sangue nos olhos, convocar Treino dos Cinco Mil, fazer carreatas, chamar na responsa, impondo respeito e superando as dificuldades. Afinal, se alguém ainda não entendeu, com o Avaí será historicamente muito mais difícil e a torcida tem sempre que estar junto. É bom que se acostumem com isso.

Estes rompantes de ótimo futebol, jogos fabulosos do trio fantástico, cantigas de time de guerreiros e gozações do “já ganhou”, para depois vir uma partida desastrosa é bem a nossa cara. O Avaí faz isso mesmo, uma boa dose de deslumbre e uma massacrante jornada de má vontade, que é para deixar o torcedor roendo todas as unhas.

Porque, se for muito fácil, como é que ficam os cardiologistas? Sem emprego?

Anúncios

Um pensamento sobre “Campanha de time anoréxico

  1. Achei que o Avaí venceria com certa facilidade, mas acredito que os jogadores também pensaram igual, só que eles não podem pensar isso de nenhum adversário.
    São bons jogadores, alguns consagrados, estão numa boa fase, mas tem que entrar 150% focados e se baixar disso passamos a ser um time comum.
    A derrota faz parte do futebol, então vamos virar a página e usar esse aprendizado para o clássico.
    Apesar da fragilidade do adversário, eles estavam mais focados e venceram com justiça.
    Não sei se foi falta de foco, se jogaram com menos intensidade para se pouparem, se jogaram achando que a vitória cairia do céu, se foi o clima, gramado, a bola, não sei, não sei mesmo,…só não deu certo.

    Domingo temos que jogar juntos para ganharmos forças na remada. “É NECESSÁRIO!”

    Saudações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s