O que fazes para melhorar o Avaí?

De repente, o clube do estádio de tijolinhos à vista dos Carianos apareceu com um calendário. Teremos jogos para todos os gostos, jeitos e atitudes até o início da Copa do Mundo.

Se o Avaí carece de caraminguás dos deuses para formatar seu disco rígido e seguir na temporada, por outro lado as forças do além nos dão a garantia de que eles podem vir, basta esticar as mãos e pegar. E agora é a parte que cabe ao torcedor.

É muito interessante quando se põe no colo dos outros as responsabilidades. É muito fácil e cômodo. O liso dá o tapa, se esconde e ainda diz que foram os outros os culpados. Num clube de futebol, então, é mais fácil ficar jogando pedras do que tomar alguma atitude. Muita gente esquece que o tripé torcedor/jogador/administração é que faz um clube se mover. Um pode culpar o outro, desde que faça A SUA PARTE.

A administração do clube se vira nos trinta para manter a coisa em dia. Não é fácil. Algumas toupeiradas da administração passada, do Zunino, aliadas à manutenção da condução da atual, do Nilton, colaboraram para isso. Ainda assim, percebe-se que o trabalho é árduo, profícuo e incansável, tanto o que foi como o que se mantém. É preciso valorizar isso.

A conduta dos jogadores avaianos foi deplorável, todos sabemos. Seria bater na mesma tecla, diariamente, para mostrar isso, o que se torna chato e enfadonho. Mas, ao que parece, alguns tidos como ídolos tomaram vergonha na cara e se mexeram. Botaram a bundinha na grama, pelo que se vê; ao menos para que os seus filhos não se envergonhem.

O Conselho Deliberativo do Avaí trabalha no silêncio. As mudanças tão desejadas por Matildes e Coriolanos estão sendo elaboradas. Durante muito tempo uma turma muito assanhada e pretensiosa vivia às turras com o Conselho. Criaram até um conselho paralelo regado a pizzas e suco de maracujá. Ocorre que tinham representantes lá dentro, na gestão anterior, se é que ninguém sabe. Porém, correntemente, quando havia reuniões e quando iam (sim, quando iam), voltavam para casa com a conversa de “voto vencido”. Isso quando não metiam seus rabinhos no meio das pernas durante as reuniões. Estou mentindo?

Depois, com a instalação da nova diretoria, alguns dos mesmos continuam por lá, receberam até um voto de confiança de atual administração, e estão se mexendo. Felizmente!

Mas, o Avaí Futebol Clube necessita de dinheiro. De muito dinheiro.

E o que é que os torcedores estão fazendo para que isso aconteça, para que o Avaí finalmente desatole e ao menos caminhe?

A etapa que segue, daqui para frente, depende do torcedor. As primeiras partes do tripé estão se mexendo, Mali-mali, mas estão pondo a cara à tapa. E o torcedor avaiano vai esperar por vitórias e títulos para poder voltar ao estádio, ou pelo menos se associar? Não, né?

Tenho certeza que a partir desta semana a Secretaria do Clube terá que fazer horas extras para atender à profusão de torcedores que querem contribuir com o clube. É o torcedor de futebol no Brasil que nunca falha.

Anúncios

Um pensamento sobre “O que fazes para melhorar o Avaí?

  1. Fala, Aguiar!

    sabes que sou avaiano que pra faltar um jogo na ressacada é preciso ter um motivo forte. Além de ficar puto qdo ouço falarem mal do avaí, mesmo qdo tem tem razão.
    Então, esse “Avaí” que terminou 2013 e começou 2014 me deixou desanimado como nunca antes havia acontecido.
    Cheguei a pensar seriamente em deixar de ser sócio, e olha que sou “dazantiga” entre os sócios – fevereiro de 97.
    Me achei com cara de trouxa, não só por rasgar meu dinheiro, mas por perder tempo, abdicar por algumas horas da família, pegar fila, chegar tarde e voltar irritado com que eles faziam, ou deixavam de fazer.

    Nós, os torcedores, estamos prontos para receber o clube de braços abertos, basta fazerem o trabalho com seriedade.
    O Avaí tinha caixa pra jogar o quadrangular do Chevetão e para subir para a série A, mas ficamos na B e com um estadual bisonho. Não falei nada de novo, certo?
    Mas quero chegar no ponto em que bastou jogarem bem contra adversários de qualidades bem duvidáveis que nos empolgamos novamente.
    Vamos na Ressacada, continuarmos sócios, esperar por uma série B boa e que tenhamos sucesso no final do ano.
    Mas aí eu tiro a emoção e penso que são os “mesmos” jogadores que nos fizeram passar por essa fase que nunca deveria ter acontecido.

    Será que acredito nesse grupo que já apunhalou o clube?

    Os salários estavam atrasado, ok, ninguém ficaria feliz, mas o que poderiam ter feito para mudar?
    Era só ter jogado que o cenário seria outro.

    Nós queremos torcer, queremos ser sócios, aplaudir, esperar o próximo jogo, mas são eles quem decidem como iremos e se iremos.
    Aquele time que foi sexto colocado no brasileiro era batata, eles jogavam bem, com raça e a sintonia acontecia ao natural.
    Devem ter ocorrido vaidades, grupinhos, bichinhos atrasados, mas em campo eles jogavam e nas arquibancadas nós fazíamos a nossa parte.
    13 mil sócios, clube simpático em todo o Brasil, torcida fiel, patrocínio e carreiras bem encaminhadas.
    Que saudade, heim!

    saudações do saudosista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s