A Granja recebe uma visita

Os bichos cricri da famosa Granja Comigo Boi Não Dança (ou mais conhecida pelas iniciais CBN-D), a Raposa Felpuda, maledicente e ardilosa, o Sapo Duende, encrenqueiro e eterno inconformado, o Gambá Pretibranqui, com a cara e os pelos pintados de emoção, o Ratão do Banhado, que não deu certo em lugar algum e acabou dando na Granja e o Morcego Moicano, que posa de intelectual para fazer gênero, estavam faceiros e alegres pela presença de uma personalidade ilustres em sua fazenda.

– Ele vem, ele vem? – esperava, ansioso, o Ratão.

– Sim, ele confirmou. Não vai faltar e nos desprestigiar, né? – confirmou o Gambá Pretibranqui.

– Sim, afinal, estamos sempre apoiando suas ações, agora é hora de retribuir – reforçou o Morcego Moicano.

– Olha, está chegando. Que emoção! – apontou o Gambá, levantando-se e estendendo a mão. – Como vai, Grande Urso Willie Wonka Bilíngue? O famoso dono da Granja do Vizinho.

– É um prazer imenso estar com você – retribuiu o Grande Urso. – Onde é que eu sento?

– Ora, pode sentar aqui no meu cantinho – ofereceu a Raposa, ajeitando o cachecol.

– Shhh, ô, Raposa, não começa – repreendeu o Sapo duende.

– Eu não falei nada. Coisa horrorosa – desculpou-se a Raposa.

– Sniff, sniff! – choramingou o Ratão.

– O que foi, Ratão, porque estás chorando? – quis saber o Morcego.

– Ah, é uma emoção muito grande estar ao lado de um ídolo – confessou o Ratão.

– Não, ídolo, não, ídolo só tem um, é o Leão Galego. Cadê aquela cueca, hein? – ensinou o Sapo Duende.

– Pois é, Grande Urso, dizem que o pessoal do Sitio do Pica-pau Amarelo vai visitar a sua Granja – interpelou o Morcego Moicano. – Vão estar estar lá a Emilia, o Pedrinho, a Narizinho… o Saci.

– Não! – esbravejou o Grande Urso Bilíngue. – O Saci, não. Eu tenho pesadelos com esse Saci.

– Mas, Grande Urso Willie Wonka Bilíngue, quero agradecer a sua presença e dizer que estamos com a cara pintada de emoção e inaugurando um programa novo – apresentou o Gambá. – É o Quiz Granja, um programa de perguntas e respostas. O vencedor leva um coelho de Páscoa, muito gostoso por sinal.

– Pô, logo um coelho? – inconformou-se o Grande Urso. – Não tem brócolis, não?

– Tá, nós vamos providenciar a troca – desculpou-se o Gambá.

– Mas como é que funciona a coisa, o tal do Quiz? – preocupou-se o Grande Urso.

– É assim, a gente faz a pergunta e o senhor tem três chances de responder. Pode consultar o celular, o dicionário das letras ou perguntar para os universitários maconheiros – ensinou o Morcego.

– Opa, vamos lá, então – animou-se o Grande Urso.

– A primeira pergunta é: quem descobriu o Brasil? – perguntou o Gambá.

Houve uma pausa… Após alguns minutos sem ninguém falar qualquer coisa, o Morcego Moicano disse:

– É, a gente sabe que é uma pergunta muito capciosa. A produção, eu acho, deverá rever as perguntas para os próximos programas.

– Tá, não tem uma dica? – inquietou-se o Grande Urso Bilíngue.

– O senhor pode consultar seu celular, o dicionário das letras ou os universitários maconheiros – reforçou o Gambá.

– Ãh, tá, vamos lá, então. Aqui diz, no celular, que é um nome com três iniciais: P. A. C. – respondeu o Grande Urso.

– Opa, tá esquentando – animou-se o Ratão.

– Ah, eu já sei, eu já sei – quis responder o Sapo Duende.

– Você não pode, Sapo – advertiu o Gambá. – E se responder errado é ponto negativo pra ele.

– É a Dilma, o PAC não é da Dilma? – acelerou-se o Sapo.

– Não, resposta errada. Menos um ponto – incomodou-se o Gambá. – O senhor tem mais duas chances, Grande Urso.

– O senhor está nervoso? – preocupou-se a Raposa. – Quer um uisquinho pra relaxar?

– Não, pelamor de deus, uísque não – advertiu o Morcego.

– Deixa eu consultar o dicionário das letras, então – replicou o Grande Urso. – Olha, aqui diz que o nome do meio é Álvares. Já sei, é Paulo Álvares Paraíso?

– Não, Grande Urso Bilíngue, não tem paraíso no nome – contestou o Gambá.

– Poxa, não tem? – lamentou o Grande Urso. – Mas tudo começou com ele. Cadê o Paraíso? Preciso de ajuda.

– Última chance, então – explicou o Gambá. – O senhor quer consultar os universitários maconheiros?

– Não, liga pros auditores do TJD. Eles vão me ajudar. Eles sempre me ajudam. Guris bons, aqueles – concluiu o Grande Urso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s