Um clube abandonado

A sãocaetanização do Avaí é gritante e assustadora. Abandonado mais terrivelmente por sua torcida nesta temporada, seus jogadores têm jogado para o vazio a cada partida. Claro que a média histórica de público tem sido cumprida, mas são valores dos campeonatos das décadas de 1980 e 1990, quando ainda éramos comandados por alfaiates e donos de quiosque. Ou quando o estádio era descoberto e sua torcida apanhava chuva e vento no quengo.

No começo dos anos 2000 também mantivemos a mesma média, com avanços para um e outro jogo, ou uma temporada ao acaso. Contudo, só fomos ter mesmo as acomodações tomadas na Ressacada quando do ano do acesso, em 2008, e nos dois anos seguintes. A famosa reclamação de aumento de preços de ingressos não se fez sentir, sejamos francos, uma vez que a Ressacada, nestes dois anos aos das majorações, sempre esteve freqüentada. E o que fez esta situação mudar? Aquela sensação de cansaço natural, grife e a falta de costume pela coisa. Preferimos ver os clubes grandes do futebol, ao invés de nosso próprio time.

Hoje, esta falta de público não é mais aceitável, uma vez que já nos acostumamos a ver desfilar pelo nosso gramado algumas das estrelas do futebol nacional e até mundial. Claro que a murrinha grifeira ainda continua, estimulada por mal amados que batem, espezinham e debocham de seu próprio clube. Ainda que nossa história tenha tido altos e baixos, esquecem que a atração é o Avaí.

Por isso, a sãocaetanização avança a galope de garanhão. Lá, no clube do ABC paulista, a torcida da cidade não se empolgou com o clube. Torciam para Palmeiras, São Paulo, Corinthians, até para a Portuguesa, mas não se importavam com o clube que representava a sua cidade. Um clube que chegou a uma final de Brasileiro e jogou Libertadores. E depois foi minguando porque não obteve respaldo, nem da mídia e nem de seus habitantes. Por aqui pode acontecer a mesma coisa. Estamos nos tornando um clube com time que joga para as moscas. Nada do que se diz sobre as dificuldades de se ter um torcedor num estádio é verdadeiro, é apenas transferência de responsabilidade. E ainda reclamamos de nossos jogadores, o que é um autêntico tiro no pé. Não temos atacantes? Ora, não é todo dia que se acha um Zé Carlos inspirado. Tanto é assim que o time da Capital do carvão sofreu quando este seu artilheiro ficou de fora de algumas partidas. O problema não são nossos atacantes, erros da diretoria, ingressos, acesso, clima ou coisa que o valha. O problema é olharmos sempre para o outro lado. Claro que ninguém vai admitir isso e ainda acabam me xingando e me chamando do que acham menos bonitinho.

Mas eu já cansei de tanto chamar pelo otimismo. Que se danem!

Com blogueiros chatos e jornalistas medíocres fazendo campanha contra o tempo todo, e com recursos limitados vamos, a cada dia, matando por eutanásia o outrora gigante adormecido do Sul da Ilha. Ah, basta o Zunino sair para esse quadro mudar? O tolo que acredita em Papai Noel e Saci-Pererê pode imaginar o que bem entender, essa é a verdade.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Um clube abandonado

  1. O jornalismo esportivo de nossa cidade está anos luz do praticado no RJ/SP/MG/RS … Querem se fazer de imparciais numa linha jornalística (esportivo) que trabalha com as emoções! Mas qual dono de empresa jornalística é de SC? Então, quais os reais interesses por detrás disso tudo?
    Tem outro ponto nisso tudo que falasse acima: Ao mesmo tempo que alguns torcedores pensam torcer para um Barcelona ou Real Madrid, estas comparações geralmente servem para ridicularizar (ou enaltecer um certo time) o que representa uma situação de se ver pequeno que ataca aos torcedores dos clubes locais. E por essa razão que o estádio lota quando o adversário é o Flamengo ou o Vasco, ou então o Corinthians, Grêmio e assim por diante. Afinal, a maioria se apequena! Eles são os grandes!
    Em 2009 faltou ao Avaí e ao torcedor soltar as amarras dessa diminuição para disputar uma Libertadores. Quantos torcedores eu ouvia dizendo: “Vai para a Libertadores passar vergonha e depois cair no Brasileirão”. Não fomos para a Libertadores, passamos um ano de 2010 apertado e sofremos o rebaixamento em 2011. Tudo por que no fundo, ou nem tão fundo assim, nos consideramos pequenos!
    O que a maioria dos torcedores fez e pensou da possibilidade de Riquelme vir jogar no Avaí neste ano? Riquelme no Avaí? Como? Deixar de ir para o Flamengo, Cruzeiro e Grêmio para vir para o Avaí? Impossível, diziam!
    É preciso que se pare de pensar pequeno! Não falo de sonhar e de tirar o “pé do chão” e perder a razão. Falo de acreditar que o Avaí é grande! Tão grande quanto a sua torcida pode ser, e é!

  2. Salve mô querido SEMPRE te espio, temos algumas divergencias que não me motivaram mais comentar seus posts, mas te considero um blogueiro pensante e positivo, muitas vezes leio os seus posts e me seguro nas minhas postagens e nada como opiniões diferentes para manter meu pé no chão, mas sem duvida esta sua postagem acompanha o meu pensar, leste o meu de hoje? Valeu Aguiar ainda te espero para um bate papo…Abração!

  3. Aguiar, a grande maioria é pijama, gosta ou simpatiza pelo Avaí, mas sem compromisso de torcedor, além de reclamar pra mostrar que tem opinião, porém se perguntar sobre uma alternativa a resposta será o silêncio.

    Falar e apontar defeitos de longe, até eu consigo fazer isso com o Barcelona.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s